Quais os passos necessários para fazer parte do mercado da Gig Economy?

Muitos especialistas defendem atualmente que o emprego está acabando. Mas não precisa se desesperar, porque isto não significa uma escassez de trabalho. A questão é que ele estará cada vez mais flexível e menos atrelado aos vínculos empregatícios tradicionais. Ou seja, o mercado está mais aberto aos freelancers. Você sabe quais os passos necessários para fazer parte do mercado da Gig Economy?


Também conhecida como economia sob demanda, freelance ou de “bico”, o conceito trata de um modelo de trabalho onde os profissionais são contratados de forma pontual. Como exemplo amplamente conhecido neste sentido temos o Uber.


O que importa na prática é que os trabalhadores passam a conduzir as suas atividades conforme preferirem. A princípio este pode soar como um terreno de incertezas e pouco retorno. Acontece que com disciplina e o devido preparo você pode se sair muito bem neste mercado.


Em muitas áreas é inclusive uma forma de construir um nome. E como a tendência da Gig Economy é crescer na próxima década, é importante nos habituarmos a ela desde já. Quer saber como fazer parte deste mercado? Confira!


• Comece a atuar como freelancer


Como os trabalhos da Gig são independentes e ocorrem no curto prazo, é necessário iniciar a atividade de freelancer. Com relação a este ponto não há mistério. Você precisa apenas escolher bem a carreira que vai seguir. Muitos profissionais liberais, como jornalistas, designers e publicitários, aproveitam para atuar na sua área de formação.


Nada impede, no entanto, que você se lance em uma área diferente. É o que costuma ocorrer no caso dos motoristas de Uber. O mais importante é que a atividade escolhida se adéque ao seu perfil e às habilidades adquiridas. É por este motivo que você pode ser um freelancer mesmo fora da sua área de formação profissional.


 


Conheça os passos necessários para fazer parte do mercado da Gig Economy: empresas alinhadas e aprimoramento profissional


 


• Busque por empresas alinhadas a esta forma de trabalho


Quando falamos em trabalho freelancer a maioria das pessoas imagina que a atividade será exercida diretamente para o cliente final. Acontece que é possível oferecer os seus serviços para apenas uma empresa, e ainda assim manter autonomia profissional.


Basta procurar por aquelas organizações que partilham da filosofia da economia sob demanda. Geralmente estes são empreendimentos que praticam horários de trabalho flexíveis e parcerias em home office.


Por sinal, o trabalho remoto tem estreita relação com os passos necessários para fazer parte do mercado da Gig Economy. Afinal, com a tecnologia muitas profissões já não dependem de presença física para que as suas atividades sejam executadas.


• Aperfeiçoe as suas habilidades profissionais


Seja qual for o caminho escolhido você precisa estar sempre aperfeiçoando as suas habilidades. Sobretudo porque hoje vivemos em um mercado de constantes mudanças, que trazem consigo a necessidade de novas especializações.


A boa notícia é que você pode se atualizar sem gastar muito! Lembre-se também que em muitos casos você precisará regularizar a sua atuação através de um CNPJ. Sendo um MEI você poderá emitir notas fiscais e atuar de forma mais profissional como freelancer.


Estes são os passos necessários para fazer parte do mercado da Gig Economy. Seguindo cada um deles você pode entrar neste mercado de forma segura e pronto para fazer sucesso.

Receive our e-mails